Parque Gaúcho recria acampamento do século 18 no centro de Gramado

Exposição Gaúcho e Suas Origens mostra vestimentas típicas do gaúcho originário, como bota garrão-de-potro, xiripá e chapéu pança-de-burro
  
Em comemoração ao Setembro Gaúcho, o Parque Gaúcho está com uma mostra inédita no Largo da Borges, no centro de Gramado. Na exposição Gaúcho e Suas Origens, o parque recriou um acampamento ou parador típico do século 18. O cenário remonta ao período de formação do gaúcho.

Segundo Rodrigo Lobato Schlee, responsável técnico do parque, o objetivo é resgatar a origem do gaúcho histórico. “Em setembro, é comemorada a Semana Farroupilha, que passou a ser uma festa que simboliza o gaúcho. Com a mostra, queremos resgatar o gaúcho originário, que surgiu bem antes da Revolução Farroupilha”, destaca.



Na exposição, são apresentadas peças típicas do Ciclo do Couro. “O ferro era muito escasso no sul do continente. O couro era tudo. O gaúcho vivia caçando gado selvagem no campo para extrair o couro”, diz Schlee.

Com heranças indígenas e européias, a vestimenta do gaúcho era composta por bota garrão-de-potro, calça de crivo de algodão, xiripá de lã, camisa feita de saco de algodão, caiapi de couro, uma espécie de  poncho, lenço sereneiro e chapéu pança-de-burro, feito com couro da barriga do animal. “A bombacha chegou apenas na segunda metade do século 19. No período da Revolução Farroupilha, o gaúcho originário não usava a bombacha e, sim, o xiripá”, conta.

No cenário, também estão expostas uma barraca típica feita em couro, o bendito,  além de bancos de ossos, panela e cambona de couro, petaca de erva-mate, pessuelos e arreios primitivos também de couro. “O pessuelo é uma bolsa de couro que ficava presa aos arreios do cavalo para carregar pertences ou mercadorias – crinas de cavalos ou plumas de emas - que eram coletadas para serem usadas como moeda de troca. Levamos para a mostra, ainda, um buçal charrua e uma maneia pampa, que o gaúcho usava para prender o animal quando estava sozinho no campo”, diz.

CINEMA GAÚCHO

Além da exposição no Largo da Borges, o Parque Gaúcho está com programação intensa dentro do próprio parque até domingo, 22. Na Cidade dos Gaúchos, haverá a exibição dos Contos Gauchescos de João Simões Lopes Neto: Jogo do Osso, Contrabandista, Cabelos da China e No Manantial. O empreendimento fica no Km 35 da ERS-115. Confira a programação completa:

Sexta sábado e domingo:
11h30: Passeio de carreta puxada por bois
Das 11h30 às 13h30 e das 16h às 17h: Passeio para crianças com a petiça Moranga
14h e 17h: Sessão Especial de Cinema Gaúcho
Contos Gauchescos - João Simões Lopes Neto: Jogo do Osso, Contrabandista, Cabelos da China, No Manantial
15h e 16h: Sessão especial de cinema para crianças: Pateta nos pampas – Disney
12h: História sobre os Aperos Crioulos ou Arreios e Andaduras do Cavalo Crioulo
15h às 15h30: Explicação e demonstrações sobre a Doma Charrua
16h: Corridas de argola e demonstração do uso da Boleadeira

Crédito: Divulgação

.

.