Gramado deve lançar edital para licitação de transporte coletivo em no máximo 15 dias úteis

Tarifa poderá ser reduzida

Uma Audiência Pública realizada na tarde da última segunda-feira (05), no Auditório da Prefeitura, apresentou o Estudo Técnico que servirá de fundamento para a licitação da nova concessionária do transporte público municipal, em Gramado.

Na ocasião, foram apresentados os principais aspectos do estudo, bem como foram esclarecidas dúvidas da comunidade e de interessados em participar do certame licitatório. Estiveram presentes o Vice-Prefeito em exercício, Luia Barbacovi, o Secretário de Planejamento Paulo Silva, o Procurador-Geral do Município Bruno Coletto e os técnicos da empresa Pró-Cidades, contratados pelo Município para a realização do estudo técnico, além da comunidade.

O município deverá publicar o edital da licitação em no máximo 15 dias úteis depois de realizada a referida Audiência, cumprindo o prazo determinado pelo Tribunal de Justiça para a abertura da concorrência, e em 45 dias devem ser abertos os envelopes das propostas, quando se saberá a empresa vencedora.

A concorrência será pela modalidade “técnica e preço”, e a empresa vencedora será conhecida após uma avaliação de vários fatores, e não apenas o preço a ser pago ao Município, ou o preço da tarifa: a qualidade de serviço também será pontuada no certame.

O estudo apresentado coloca como tarifa de referência o valor de R$ 2,50, podendo os concorrentes apresentarem proposta com tarifa menor. Assim, se espera uma redução da tarifa que hoje está fixada em R$ 2,50, dependendo da proposta vencedora.


Segundo o Procurador-Geral do Município Dr. Bruno Coletto, a realização desta audiência pública mostra o o Município está na reta final dos trâmites para a regularização do transporte coletivo na cidade. Segundo ele “foram mais de seis meses de trabalho e de estudos profundos da situação viária do Município, que permitirão uma licitação dentro do prazo legal estipulado pelo Tribunal de Justiça”.

Para a arquiteta e urbanista Ida Bianchi, da empresa Pró-Cidades, o estudo técnico concluiu que o atual sistema não apresentava maiores distorções, podendo servir de base para a nova contratação. Para ela, contudo, o novo concessionário deverá atualizar alguns aspectos conforme as demandas apresentadas pelos usuários: “com a edição de novas leis e decretos, foi dado o primeiro passo para a qualificação do serviço, que poderá ser mais fiscalizado, e apresentar transparência nos cálculos tarifários”. Acrescenta, ainda, que com a regularização do transporte coletivo a comunidade passa a ter um canal direto com o Poder Público e com a concessionária, o que deve qualificar o serviço.

Crédito: Prefeitura de Gramado

.

.