Gramadense anuncia parceria e projeta disputar a Segundona em 2014

Clube também apresentou seu novo escudo

A tarde desta quarta-feira foi marcada pelo anúncio do projeto de profissionalização do Centro Esportivo Gramadense em parceria com a empresa GEN Negócios, do ex-jogador Guilherme Anello e médico Eduardo Barbosa. Os parceiros focam na disputa da Segundona Gaúcha, se possível, em 2014. O clube somente confirmará a sua intenção de disputar o campeonato profissional se o calendário da Federação Gaúcha de Futebol não for muito antecipado em função da Copa do Mundo. Se isto ocorrer, o CEG só ingressará na disputa em 2015. 

Garotos da Base formarão a equipe

O clube é Bi-Campeão de Futebol Amador do RS e conquistou o título de Sul-Brasileiro da categoria, disputado em Itapiranga/SC, em 2010. Em 2011, o Gramadense disputou a sua última competição amadora e de lá para cá focou o trabalho nas categorias de base. 
Segundo o presidente do clube, Luia Barbacovi, a profissionalização do departamento de futebol era algo que foi bem pensado e não representará um incremento de custos para os cofres do Gramadense. Durante a coletiva de imprensa, realizada no Estádio dos Pinheirais, Luia lembrou que cada partida que o clube disputava no Estadual de Amadores custava, em média, R$ 10 mil por partida, em um campeonato que dava pouco retorno.

Investimento já passa de R$ 200 mil ao ano

Segundo o vice-presidente Sandro Bazzan, o clube investia em torno de R$ 20 mil reais no início dos trabalhos com a base e o investimento agora cresceu 1.000%, passando de pouco mais de R$ 200 mil por ano. Os resultados de campo já demonstram que o investimento é garantido. 

Parceria com o Exterior

O diretor da GEN, Guilherme Anello, afirmou que já iniciaram os contatos com clubes da Europa, Ásia e Oriente Médio com o objetivo de propiciar um intercâmbio com os atletas da base do Gramadense. 

Pés no Chão

Com a participação dos atletas da base que já disputam campeonatos estaduais, o presidente do clube, Luia Barbacovi afirmou que a profissionalização será com os "pés no chão", sem comprometer o patrimônio do clube, que não possui dívidas. 

.

.