Exposição Charqueadas em destaque no Parque Gaúcho

Parque Gaúcho e Museu do Charque resgatam um dos mais importantes períodos da cultura gaúcha, o Ciclo do Charque

O Parque Gaúcho de Gramado e o Museu do Charque de Pelotas promovem o resgate de um dos principais períodos da cultura gaúcha, o Ciclo do Charque. O primeiro ato da parceria cultural será a Exposição "Charqueadas", que está montada no Parque Gaúcho. Em comemoração ao Dia do Patrimônio Histórico, o convênio cultural será assinado no sábado, 17, a partir das 12h, no espaço temático Cidade dos Gaúchos.

O Parque Gaúcho e o Museu do Charque celebram parceria cultural no ano em que o museu completa 20 anos. O objetivo é o desenvolvimento conjunto de atividades de cunho educativo e cultural, promovendo, difundindo e divulgando a história do charque. 

Na Exposição Charqueadas, parque e museu reúnem acervo e apresentam um espaço onde é contada a história da atividade das charqueadas. Na mostra, estão em exposição  painéis ilustrativos e informativos, uma maquete, peças originais e recriações como: um galpão de salga,  varais de charque,  graxeira e tudo que está relacionado ao método de produção de uma charqueada.

MUSEU DO CHARQUE

O Museu do Charque de Pelotas foi criado em 7 de julho de 1993 com a finalidade de manter acesa a memória das charqueadas. O acervo tem por base desenhos e gravuras de 1953 do artista gaúcho Danúbio Gonçalves, que realizou importante trabalho retratando o cotidiano da última charqueada em funcionamento.

Único no mundo, o museu tem por finalidade criar, implantar e manter o acervo como um centro bibliográfico, documental, museológico e incentivador de pesquisas, que visam resgatar e divulgar a cultura gaúcha.

O convênio cultural com o Parque Gaúcho, que foi concebido com o objetivo de resgatar a história do gaúcho, seus usos e costumes, visa justamente difundir e enaltecer um dos mais importantes ciclos econômicos do Rio Grande do Sul.

SOBRE O PARQUE GAÚCHO

O Parque Gaúcho de Gramado é o único parque temático do mundo sobre a cultura gaúcha. Em área de 120 mil m², o parque faz um resgate antropológico da história do gaúcho, seus usos, costumes. O empreendimento fica no Km-35 da ERS-115 e funciona diariamente das 10h às 17h30.

Crédito: Halder Ramos / Divulgação

.

.