Vereadores reúnem-se com presidente da EGR


Parlamentares acreditam em mudanças no Polo de Pedágio de Gramado

Na tarde de quarta-feira (15), os nove vereadores que compõem o Legislativo Gramadense, bem como representantes da Câmara de Canela estiveram reunidos com o diretor presidente da Empresa Gaúcha de Pedágios, Luiz Carlos Bertotto, na sede da entidade em Porto Alegre, a fim de, levar ao órgão reivindicações dos munícipes sobre a nova proposta de pedágio, bem como o abaixo assinado que busca a redução da tarifa para os moradores locais, em 50% 
.
No ofício da Câmara Municipal de Gramado, os vereadores deixaram clara sua posição de que, na opinião da comunidade local, a qual representam, o modelo a ser praticado nas praças de pedágio, que dão acesso a cidade, deve ser o comunitário. Fizeram questão de ressaltar que há muito os gramadenses vem sofrendo com os valores abusivos praticados pela concessionária que detém o controle do pólo, que pratica um dos valores mais altos em relação a quaisquer outras tarifas de concessões de pedágios do Estado do Rio Grande do Sul. Os vereadores também fizeram questão de enfatizar que a estrada não recebeu melhorias significativas, sendo de pouca distância, e tendo pequenos trechos apenas de duplicação.

Desta forma foram apresentadas ao senhor Bertotto as seguintes sugestões:
- redução da tarifa que, hoje, já é implantada em nossas praças, no mesmo molde ocorrido com o Pedágio de Campo Bom, ou seja, estabelecendo valor tarifário de no máximo R$ 3,00;
- que o valor tarifário seja somente utilizado para manutenção e duplicação das rodovias em questão;
- que sejam estabelecidos valores de tarifas diferenciadas para automóveis e caminhões;
- que seja verificada a possibilidade de implantação de mecanismos de identificação de excesso de carga;
- que seja estabelecida redução em 50% do valor tarifário, para os moradores das praças onde o pedágio se mantenha instalado, nos termos do abaixo assinado entregue na reunião.
No documento entregue pela Câmara de Canela, os vereadores solicitaram:
- que a nova Empresa que estará assumindo os pedágios, defina a rota de sua responsabilidade dentro do Município de Canela, realizando sua manutenção periódica, tendo em vista a continuidade do deslocamento de veículos que passarão pelo município;
- que seja providenciado pela EGR, assim que assumir os pólos da Região, a construção de passarelas na ERS 235 sentido Canela/Gramado, tendo em vista a necessidade de segurança aos transeuntes;
- que sejam colocadas, com a máxima urgência, lombadas eletrônicas na ERS 235 sentido Canela/Gramado em frente ao Oasis Santa Ângela e após o Pórtico, tendo em vista a quantidade elevada de acidentes fatais que ocorrem frequentemente neste trecho da rodovia.

Após ouvir as manifestações dos vereadores de Gramado e Canela,  Bertotto iniciou falando da questão do Pedágio Comunitário. “Vamos ter um contato direto com o Executivo, Legislativo e comunidade de todas as cidades diretamente atingidas com o pedágio, juntos vamos formar um Conselho Comunitário que irá definir onde os valores arrecadados com as cobranças serão investidos”, disse. O diretor presidente da EGR garantiu que os valores arrecadados não serão mais repassados ao caixa único do estado, ficando com a empresa. “Os valores serão geridos pela EGR e aplicados tão somente nas rodovias onde foram arrecadados”.

Ele também afirmou que o serviço prestado ao usuário será de melhor qualidade, com equipamentos novos, de ponta, e ambulâncias nas três praças, hoje São Francisco de Paula não dispõe desse serviço no local, tendo que aguardar deslocamento de outra praça.

Bertotto ainda afirmou que hoje trabalha com projeções de valores arrecadados nas praças. “Tenho uma projeção do que se arrecada, mas temos a ciência de que o valor talvez não seja exatamente esse, dessa forma fizemos um calculo estimativo de que a redução possa ser de 26%, mas talvez, após tomarmos ciência exata dos fatos, o valor poderá ser ainda menor”, afirmou.

Ele ainda manifestou-se sobre a questão da diferenciação de tarifa para automóveis e veículos pesados. “Vamos fazer um estudo nesse sentido, mas não temos dados suficientes para nesse momento tomarmos qualquer medida. O valor de R$ 5,90 é nossa proposta inicial, depois de assumirmos vamos verificar e então poderemos fazer muito mais por essas comunidade”, declarou. O representante da EGR também destacou que uma das melhorias, a longo prazo, que serão feitas pela empresa é a colocação de câmeras de vigilância ao longo dos trechos de concessão, bem como a de balanças de pesagem.

Quanto à questão da redução de 50% do pedágio para veículos de Gramado e Canela Bertotto se mostrou cauteloso, mas prometeu estudar a questão. “Vamos estudar a questão levantada por vocês, acredito que juntos poderemos fazer muitas melhorias nesse sentido”, disse.

Ao final restou combinado entre o diretor presidente Bertotto e os vereadores de Gramado e Canela que as conversas a cerca do tema estão apenas começando e que quaisquer outras sugestões da comunidade devem ser levadas a conhecimento da Empresa que estará estudando caso a caso as considerações.

Participaram do encontro os vereadores gramadenses, Birinha Moura (PP), Celso Fioreze (PSDB), Evandro Moschem (PMDB), Ilton Gomes (PP), Jaime Schaumlöffel (PP), João Teixeira (PMDB), Manu Caliari (PRB), Rafael Adam (PP) e Vera Simão (PP), bem como a procuradora geral Paula Miranda, e os vereadores Canelenses Gilberto Cezar (PSDB), Paulo Tomasini (PSB), Roberto Grulke (PMDB) e Darci Zimmer (PP).

.

.