Domingo de sol, temperaturas amenas e grande público na Festa da Colônia

O primeiro domingo da 23ª Festa da Colônia de Gramado foi de temperaturas amenas (entre 12 e 18 graus), muito sol e grande público. Nas ruas da festa, os visitantes procuravam comprar produtos como geléias, embutidos, biscoitos artesanais e sucos, enquanto na bierplatz a preferência recaía sobre os tradicionais bolinhos de batata e a novidade: bolinho de aipim.

Enquanto uma bandinha alemã tocava sem parar, levando para a pista de dança vários casais, nos restaurantes de gastronomia alemã e italiana os visitantes provavam os pratos típicos dos imigrantes que aportaram em Gramado há mais de 100 anos. Este ano, a gastronomia da Festa da Colônia inovou e os visitantes se servem no Fogão da Oma ou no Fogão da Nonna, de acordo com a preferência gastronômica. Em função do grande público, houve fila, mas todos foram bem atendidos e aprovaram a nova proposta, que mantém a comida sempre quente, além de evitar desperdícios.

Entre os produtos mais procurados na feira dos colonos, estavam as geléias especiais da família Wagner, da Linha 15, que trabalha com frutas nobres, como framboeza, mirtilo, amora e fisáles. Os vidros com 700 gramas de geléia de framboeza, com preço de R$ 18, foram muito procurados. Mas a tradicional geléia de morango, vendida a R$ 8, foi a campeã de vendas.

Neste início de outono, com temperaturas mais baixas, a procura por mel também foi grande no primeiro final de semana da Festa da Colônia. A família Model, de Linha Marcondes, comercializou dezenas de potes de um quilo por R$ 11. Da mesma forma, a procura por pimentas no estande da família Sartori, da Linha Furna, também foi grande. Um vidro com 380 gramas de pimenta malagueta era vendida por R$ 18.

No estande da família Dambrós, da Serra Grande, os salames e lingüiças foram os destaques. Com preços a partir de R$ 20 o quilo, a lingüiça tipicamente italiana foi um dos produtos mais procurados. A grande novidade, no entanto, é o salame sem gordura, mostrando que os colonos gramadenses também estão atentos às tendências mundiais de consumo de produtos saudáveis.

A presidente da Festa da Colônia e secretária de Turismo de Gramado, Rosa Helena Volk, comemorou os resultados do primeiro final de semana. “É a festa mais querida e democrática da comunidade, pois reúne em confraternização as pessoas do interior e da cidade, e os visitantes podem conhecer melhor as origens de Gramado”, afirmou Rosa Helena. Ela destacou, também, os investimentos no espetáculo teatral Origens, que é apresentado às sextas-feiras e sábados, mostrando a saga dos imigrantes portugueses, alemães e italianos, que fizeram de Gramado um dos principais pólos turísticos do Brasil.

.

.