A maior Festa da Colônia da história

 A 23ª edição da festa teve sol durante os 18 dias de programação e público estimado em 300 mil pessoas.

Encerrou oficialmente neste domingo, em Gramado, a maior Festa da Colônia de todos os tempos. A 23ª edição do tradicional evento da Região das Hortênsias foi um sucesso absoluto de público durante todos os dias de festa. Nesses 18 dias de intensa programação cultural e gastronômica, estima-se que cerca de 300 mil pessoas, entre comunidade e visitantes, tenham passado pelo centro de eventos ExpoGramado, onde a festa foi realizada. "São Pedro não poderia ter sido melhor padroeiro, proporcionando um tempo bonito e firme durante todos os dias da 23ª Festa da Colônia de Gramado. Alcançamos nosso objetivo como organizadores ao ver os colonos ativos, participando e interagindo na Festa. Fechamos o evento com chave de ouro", disse Rosa Helena Volk, Secretária de Turismo de Gramado.
Muitas foram as atividades que marcaram a Festa da Colônia 2013; a gastronomia farta é um exemplo. Os Restaurantes, Italiano e Alemão, superaram todos os números previstos, vendendo mais de 16 mil refeições nos 18 dias do evento. "Esta edição da Festa foi maravilhosa para nós, vendemos muito bem, mais que no ano passado inclusive. Trabalhamos com muita dedicação e carinho para levar o melhor da comida italiana para todos os nossos clientes", destacou Alécio Ecker, responsável pela Cozinha Italiana - Fogão da Nonna.

Um destaque dos restaurantes neste ano foi o novo modelo da cozinha, que passou a ser servido em fogões campeiros. "O novo modelo foi muito bem aceito por todos, recebemos muitos elogios. Creio que isso contribuiu para o aumento expressivo na venda de refeições", frisou Carlos Arend, representante da Cozinha Alemã - Fogão da Oma.

Os Bier Platz mais uma vez foram sucesso na Festa da Colônia, sendo bastante procurados tanto durante a semana quando em sábados e domingos. Bolinho de batata, bolinho de aipim, batata frita, pastel, diversas delícias que não puderam ficar de fora do cardápio dos visitantes. "Vendemos mais de 15 mil bolinhos de aipim com queijo e lingüiça este ano e mais de 3 mil grostolis, que foram a grande novidade desta edição da Festa.  Passamos do número de vendas do ano passado e estamos muito contentes com o resultado", destacou César Mantey do Bier da Linha Quilombo.

Mais de 38 mil Bolinhos de Batata, esse foi o número atingido pelo Bier Platz da Serra Grande, um recorde segundo a família responsável. "Estamos muito satisfeitos com o resultado da Festa. Foi muito trabalho, mas valeu a pena. Podemos perceber o quanto a comunidade tem carinho e gosta do nosso produto", são palavras de Márcia Fassbinder.

Já o Bier da localidade de Moreira Caboclo vendeu cerca de 800 quilos de bolinho de aipim, e a Linha Furna 300 quilos em batata frita além de 6 mil pasteis, realmente um grande sucesso.

Os Fornos de Barro também foram bastante procurados por moradores e turistas durante toda a Festa da Colônia 2013. Todas as seis famílias responsáveis disseram ter trabalhado duro para dar conta da demanda, que foi muita. "Tivemos um aumento de mais ou menos 70% nas vendas durante a Festa em relação ao ano passado, ou seja, foi muito positivo para todos nós. Ressalto que nosso trabalho continua durante todo o ano nos fornos ao lado da Praça das Etnias", disse João Bertoldi, responsável pelos fornos da Família Brezolla da Linha Nova.

O comparecimento em peso do público surpreendeu, até mesmo, os comerciantes. Na feira de produtos coloniais muitos itens esgotaram em poucos dias de evento.
Exemplo disso foi a geléia de mirtilo, novidade este ano na festa. Cerca de 700 vidros do produto foram vendidos durante o evento, só na banca da família Wagner, da linha Quinze. A família conta que foi preciso preparar uma porção extra do produto para suprir a demanda. “A geléia de mirtilo acabou no domingo passado. No mesmo dia tivemos que largar tudo e voltar em casa para preparar mais. Não esperávamos tantas pessoas este ano e uma procura tão grande pelo produto”, explica uma das comerciantes da família.
No espaço da família Cavichion, da linha Furna, o produto mais vendido foi o suco de uva. Cerca de 900 garrafas foram comercializadas durante o evento, o que representa, segundo a família, um acréscimo de 30% em relação ao ano anterior.
Na banca da família Pereira, de linha Marcondes, as cervejas caseiras “Nossa Versão” despertaram a curiosidade dos presentes, e, quem quis experimentar o produto teve que correr para encontrá-lo nas prateleiras. Diferente das cervejas tradicionais, as bebidas fabricadas pela família utilizam açúcar de beterraba, mel ou açúcar mascavo na fase de produção chamada “carbonatação”. Todas as 596 cervejas de carbonatação especial produzidas já tinham sido vendidas até o segundo domingo da festa. A família explica que uma produção industrial pequena garante uma extrema qualidade ao produto, mas promete novidades para o próximo ano. “Ainda não posso revelar, mas estamos testando um produto novo. Se tudo der certo, ano que vem estará à disposição do público”, destacou um dos comerciantes.
As atrações culturais foram um marco na 23ª Festa da Colônia de Gramado. O Espetáculo Origens teve sucesso de público nas suas cinco apresentações. Contando a História da colonização de Gramado através de teatro, música e dança, os artistas conquistaram os espectadores que lotaram o local.

Os Jogos Rurais também movimentaram a cidade durante a Festa. Com número recorde de participantes inscritos, 568 jogadores, os jogos de bocha, canastra e 3 Setes reuniram atletas e apreciadores durante todo o evento.

A Escolinha Rural, que é uma parceria entre as Secretarias de Educação e de Cultura, encantou a todos, comunidade e visitantes, com suas atividades. Fosse contando histórias antigas no Abrindo o Baú, ou cozinhando receitas típicas italianas, portuguesas e alemãs da Cozinha da Nonna, o Projeto contou com participação expressiva da comunidade escolar gramadense. "Mais uma vez provamos o quanto as crianças gostam de aprender sobre suas raízes. De forma divertida e didática conseguimos causar a curiosidade e o gosto pelo saber em todos os alunos participantes", destacou Denise Foss, Coordenadora do Programa Cultura na Escola da Secretaria Municipal de Educação.

Outro marco da Festa foram os Tradicionais Desfiles de Carreta, que reuniram milhares de pessoas no centro da cidade, mostrando toda cultura e tradição dos colonos, que batalham tanto para tornar Gramado uma cidade digna de visitação e admiração. "Os Desfiles foram maravilhosos, com um público espetacular que lotou a Avenida Borges de Medeiros. Agradeço a todos que contribuíram para o sucesso das apresentações", disse Leonardo Pereira Dias, Secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Gramado e membro da Comissão Organizadora da Festa. Só no último sábado, aproximadamente 12 mil pessoas acompanharam o Desfile.

Seja na parte cultural ou gastronômica, a Festa da Colônia de Gramado é o evento mais querido dos gramadenses, reunindo grandes públicos que buscam pelo que de melhor a colônia tem a oferecer. A 23ª edição do evento encerrou com a sensação de dever cumprido, superando todas as expectativas.

Mesmo no último dia de festa, o público novamente compareceu em peso. Milhares de pessoas circularam pelo ExpoGramado e puderam aproveitar os últimos instantes da celebração. O movimento intenso permaneceu até as 22 horas de domingo, quando a banda Tannewald encerrou a festa com chave de ouro.
A 23ª edição da Festa da Colônia teve o patrocínio máster da Brahma, patrocínio da Famastil, Caixa, Sulgás e Sierra Móveis, co-patrocínio da Cooperativa Piá e apoio da ANP, Konrad Caminhões e Citral. A promoção foi da Prefeitura de Gramado.

.

.