Segurança Pública volta ao debate no Legislativo

O tema voltou a pauta na Câmara de Vereadores
 
Na segunda sessão ordinária da 14ª legislatura, os vereadores de Gramado, voltaram a discutir a segurança pública da cidade. A falta de vagas nos presídios da região para infratores que cometem crimes na jurisdição de Gramado é um fator que atormenta a comunidade, os políticos e as autoridades judiciárias e policiais. Desde 2009, a cidade convive com este problema.
 
Ontem, o vereador Evandro Moschem (PMDB) abordou o assunto em seu discurso no Grande Expediente. Segundo ele, o Legislativo deve organizar uma comissão para buscar a solução do caso junto ao Governo do Estado, a quem recai a responsabilidade, em virtude da cidade ter, em 2010, realizado uma consulta popular e a qual resultou em uma aprovação de mais de 80% da comunidade favorável a construção de uma casa prisional de pequeno porte, em torno de 40 vagas.
 
Para o vereador Ilton Gomes (PP), Presidente do Legislativo, as autoridades municipais não arrefeceram no intento de buscar uma solução para este caso e, se é necessário, a comissão será formada novamente com o objetivo de tratar deste tema junto aos órgãos de segurança do Governo Gaúcho.  
 
Além da falta de vagas, a cidade poderá perder a sede do 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, após um investimento da comunidade que construiu o prédio onde hoje abriga a coorporação militar e o Posto Policial da Várzea Grande, construído com recursos do município e que, após promessa do governo Yeda, não está sendo utilizado pela Brigada Militar por falta de efetivo naquela localidade.

.

.