Trabalho de reprodução do zoo obtém resultados

Em risco de extinção, papagaio-charão foi um dos filhotes nascidos na primavera

Papagaios-Charão
A primavera terminou e o zoológico de Gramado comemora o crescimento saudável dos filhotes gerados na estação das flores. Com foco na preservação das espécies ameaçadas de extinção, o Gramadozoo registrou a reprodução de papagaios-charão, maracanãs-verdadeiro e cardeais-amarelo.
Com risco de extinção, o papagaio-charão foi eleito a ave-símbolo de Gramado. Por ocorrer apenas no Rio Grande do Sul e trazer nas suas penas as cores da bandeira do Estado - verde, vermelho e amarelo -, o charão também é conhecido por papagaio-gaúcho. “O papagaio-charão é endêmico do Rio Grande do Sul. Só ocorre aqui. A espécie se reproduz uma vez ao ano e o nascimento em cativeiro comprova o bem-estar das aves que vivem no zoo”, afirma o veterinário Renan Stadler.
Segundo ele, o filhote está com aproximadamente 30 dias de vida. “Ele ainda não tem as penas vermelhas ao redor dos olhos e nas asas como os adultos. Em função do risco de extinção, a reprodução tem um significado especial”, diz Stadler.
O veterinário também cita o nascimento de dois filhotes de cardeal-amarelo. O zoo realiza um projeto para salvar a espécie que está praticamente extinta em vida livre. “Estamos obtendo resultados positivos com o projeto. Estamos trabalhando para salvar o cardeal-amarelo, que é uma vítima do tráfico de animais”, frisa.
Outro nascimento aguardado é o dos pinguins-de-magalhães. O casal faz revezamento para chocar os ovos e a expectativa é que os filhotes nasçam nas próximas semanas.
 
Fotos: Divulgação/Halder Ramos

.

.