Exposição resgata história do autêntico cachorro do gaúcho


O cachorro que acompanhou a formação e a evolução do gaúcho no pampa foi valorizado com a realização da 1ª Exposição Oficial da Raça Cimarron no Rio Grande do Sul, que ocorreu sábado e domingo, no Parque Gaúcho, em Gramado. Depois de quase ser extinta e voltar ao estado selvagem, a raça crioula foi resgatada por criadores uruguaios na Serra de Rocha, norte do Uruguai. Em parceria com o Parque Gaúcho, a iniciativa inédita foi organizada pela Federação Cinológica do Rio Grande do Sul (FECIRS).

Para a criadora Izabel Belloc Moreira Aragon, a exposição possui grande importância simbólica por ser a primeira realizada no Estado. “Existem muitos criadores de cimarrons no Rio Grande do Sul, mas poucos possuem registro. Foi uma verdadeira vitória conseguir reunir 27 cães registrados”, diz.

O cachorro Tabaré, da Cabanha Parque Gaúcho, ganhou seu primeiro prêmio. Na avaliação do juiz uruguaio Gustavo Rodriguez, o exemplar foi considerado o melhor da categoria aberto e o melhor macho em exposição.

Além da mostra, também foi realizado o 2º Encontro Brasileiro e Uruguaio de Cimarroneiros. O evento, que teve palestras e oficinas, contou com grande participação de criadores do país vizinho. Especialistas na raça também realizaram exames para fazer a confirmação de animais que não possuíam registro.

Crédito Divulgação Parque Gaúcho/Halder Ramos

.

.