Perícia aponta: Incêndio foi criminoso

Na manhã desta segunda-feira, os técnicos do Instituto Geral de Perícias efetuaram a perícia no pavilhão 3 da ExpoGramado que incendiou no domingo e consumiu uma boa parte da decoração do Natal Luz. 

Os trabalhos levaram duas horas para serem concluídos. O perito criminal Vicenzo Cardellini, e mais um fotógrafo fizeram o levantamento fotográfico da parte interna do pavilhão, que tem mais de 4 mil metros quadrados. Pelo menos quatro focos de incêndio foram encontrados dentro da estrutura.

Segundo o delegado de polícia de Gramado, Gustavo Celiberto Barcellos, a hipótese de incêndio criminoso é a mais forte. 

- Em conversa informal com o perito, em tese, está caracterizado que o sinistro foi provocado. Ainda, reforça esta tese o fato do local não ter energia elétrica e ser de fácil acesso. Não há portas ou janelas que impeçam a entrada de pessoas estranhas.

O caso será tratado com prioridade, tanto pelo IGP quanto pela Polícia Civil. Os peritos possuem o prazo máximo de 30 dias para a entrega do laudo, o que deverá acontecer em breve. O prejuízo ao erário público passa da casa de 1 milhão de reais. 

RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO

Em entrevista coletiva, nesta tarde na delegacia de Gramado, Barcellos transpareceu que poderá, no relatório final do inquérito, responsabilizar o administrador municipal por negligência com o patrimônio público. Entre os motivos estaria o fato de que o local não é vigiado e de fácil acesso viabilizou a entrada dos suspeitos que provocaram o incêndio, além do local servir para ponto de drogas e prostituição. 

Foto: Cleiton Thiele


.

.